Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | verao OPORTUNIDADE

Empresários migram negócios para o Litoral Norte durante o verão

Estratégia permite a lojistas manterem o atendimento aos clientes mais antigos e ampliar o alcance

Por Eduardo Amaral
Publicado em: 19.01.2022 às 09:00 Última atualização: 19.01.2022 às 14:08

Local de descanso e férias para boa parte dos gaúchos, o Litoral Norte também representa trabalho e oportunidade de negócios para empresários de todo Estado. Com a migração populacional para a região durante os meses de verão, alguns empresários também decidem levar seus negócios para lá. Impulsionados pelo "esvaziamento" das cidades de origem, lojistas optam por migrar sua estrutura comercial para as cidades litorâneas.

Loja da família é transferida para o litoral durante o verão
Loja da família é transferida para o litoral durante o verão Foto: Diego da Rosa/GES

Isabela Custódio Dias, 20 anos, é vendedora na loja da mãe, que levou todos os produtos do empreendimento de Taquara para a Avenida Paraguassú, em Tramandaí. A decisão de migrar os negócios da família não chega a ser uma novidade, já que era uma prática adotada há quatro anos, mas suspensa em 2021 devido a pandemia.

De volta

Neste ano, elas decidiram retomar a velha prática, motivadas pelo grande número de conterrâneos que veraneiam em Tramandaí. Elas abriram negócio na cidade ainda em dezembro. "O povo vem todo para cá, então achamos que é melhor trazer a loja do que ficar lá com pouco movimento", explica Isabela. Com isso, eles conseguem oferecer aos clientes mais antigos os mesmos produtos que encontrariam na cidade de origem.

Mas além de manter o atendimento aos clientes mais fiéis, a mudança temporária também possibilita que mais pessoas conheçam o negócio. "A gente abre uma nova carta de clientes, mesmo de fora do País, como da Alemanha e Estados Unidos", conta Isabela. De acordo com ela, para manter o contato e fidelizar esses novos compradores, a Internet é fundamental. Através das redes sociais, eles mantêm as vendas internacionais durante todo o ano. "A gente tenta manter o contato com esses novos clientes e enviamos as compras pelo correio."

Mais trabalho

Para atender aos veranistas, a lógica da loja precisa de mudança, já que diferente dos outros meses do ano, os horários de maior procura mudam. “A gente vende mais pela manhã, por incrível que pareça, e pela parte da noite. A tarde a maioria está na praia”, revela Isabela. Para atender a essa demanda, logo cedo, às 8h, as portas estão abertas aos clientes, e o fechamento só vai acontecer por volta das 22h.

Um dos desafios é atender ao principal pedido dos clientes, o preço baixo, já que os custos para manter o negócio no Litoral Norte é mais elevado do que em Taquara. “Eles procuram muito preço, mas aqui o custo é alto, é tudo mais caro”, revela Isabela. Mesmo assim, ela diz que ainda vale a pena investir na migração do negócio para o litoral.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.