Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região ESTEIO

Menino de 3 anos tem braço sugado por ralo de piscina e é resgatado pelos Bombeiros

Fato aconteceu na tarde de terça-feira (25) em um condomínio no Centro de Esteio

Por Renata Strapazzon
Publicado em: 26.01.2022 às 11:16

Um menino de 3 anos passou por um enorme susto enquanto brincava na piscina de um condomínio no Centro de Esteio na tarde de terça-feira (25). Brinquedos da criança caíram na água perto do ralo, que não tinha tela. Ao tentar pegar o brinquedo, o menino teve o braço sugado pelo ralo.  

O Corpo de Bombeiros da cidade foi acionado às 15h18 para atender a ocorrência, na Rua Bento Gonçalves. Para conseguirem retirar o braço do menino do local, os bombeiros precisaram quebrar a borda da piscina. O salvamento, segundo o comandante do Batalhão, o tenente Adelir Cemin, durou em torno de 30 minutos. 

"Por sorte, era uma piscina infantil e a criança não ficou submersa", conta o tenente. Conforme relato dos soldados que atenderam a ocorrência, durante todo o tempo a criança permaneceu calma. No último dia 16 de janeiro um menino da mesma idade morreu no Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre um dia depois de se afogar na piscina de casa no bairro Parque Primavera, em Esteio. 

O caso reacendeu o alerta sobre os perigos dos pequenos na água a necessidade de cuidados redobrados. De acordo com a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa) o afogamento é a segunda causa de óbito de crianças de 1 a 4 anos no País. Ainda segundo a Sobrasa, a cada três dias uma criança morre afogada em casa no Brasil e 59% das mortes por afogamento dos pequenos entre 1 e 9 anos ocorrem em piscinas residenciais 

   

Cuidados básicos

Em entrevista recentemente ao Jornal VS, a comandante da 1ª Companhia de Bombeiros Militar do 2º Batalhão de Bombeiros Militar, com sede em São Leopoldo, major Karyn Savegnano de Oliveira, deu dicas do que deve ser observado em locais onde há piscinas e circulação de crianças. Conforme a major, alguns cuidados e medidas preventivas precisam ser adotados.

O primeiro deles diz respeito a cerca de isolamento na piscina. “Todas as casas e locais que tenham piscina devem ter cerca de isolamento para evitar que aconteçam acidentes. Estas cercas têm que ter pelo menos um metro e meio de altura e portão com trava para dificultar o acesso da criança”, explica Karyn. Além disso, as crianças nunca devem estar desacompanhadas de adultos quando estiverem brincando na água ou próximas às piscinas. “Pais e adultos, além de acompanhar, sempre devem manter a distância de um braço da criança. Isso quer dizer que qualquer acidente que acontecer, na distância de um braço ele consegue atender a esta criança”, ensina.

A major lembra, ainda, que é importante evitar brinquedos próximos às piscinas. “Porque pode acontecer de a criança ir atrás do brinquedo e se desequilibrar, caindo na água”, diz. “Também deve-se sempre lembrar de desligar o motor do filtro da piscina. Porque pode acontecer, como a gente vê em muitos, casos a sucção” frisa Karyn.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.