Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região PREVISÃO

Massa de ar frio promete alívio no calor intenso a partir de amanhã

Previsão aponta para dias mais agradáveis a partir desta quinta-feira (27)

Por Eduardo Amaral
Publicado em: 26.01.2022 às 03:00 Última atualização: 26.01.2022 às 09:07

Um alívio imediato ao calor chega ao Rio Grande do Sul a partir desta quarta-feira, é o que diz a previsão da Metsul Meteorologia. O maior impacto, porém, será sentido a partir de amanhã, quando as temperaturas devem cair até 15 graus em relação ao registrado nas últimas semanas no Estado.

Temperatura em janeiro
Temperatura em janeiro Foto: Alan Machado/GES

Mas antes da queda nas temperaturas, chega a chuva, que embora não venha em grande volume, vai antecipar um fim de semana mais agradável. "Vamos ter primeiro as chuvas e temporais, e aí a temperatura vai caindo e sexta, sábado e domingo as manhãs e madrugadas devem ser mais frias", explica a meteorologista da MetSul, Estael Sias.

Entretanto, este não será o fim dos dias de temperaturas escaldantes, já que de acordo Estael, as ondas de calor seguirão uma constante nos próximos meses de verão. A boa notícia é que, embora a estiagem persista, ela deve ser um pouco mais branda entre fevereiro e março. A previsão são de meses com mais precipitação que, mesmo sem ser capaz de dar fim à estiagem, já trará um alívio aos dias secos registrados neste início de ano.

Recorde em Campo Bom

Reconhecida pelo calor, a cidade de Campo Bom teve um mês histórico. Foi o janeiro mais quente dos últimos 15 anos, com a cidade estando constantemente entre as mais quentes do país. O dia mais marcante foi 16 de janeiro, quando os termômetros marcaram máxima 41 graus, sendo naquele dia a quarta mais alta do Brasil.

Mas este não foi o único dia em que as temperaturas na cidade se aproximaram dos 40, já que o município teve vários dias de temperaturas elevadas (veja o gráfico). Entre 12 e 25 de janeiro, Campo Bom esteve por três vezes entre as 10 cidades mais quentes do País.

Nível do Rio dos Sinos em 63 centímetros

O baixo nível do Rio dos Sinos continua sendo preocupação em São Leopoldo mesmo com a precipitação acumulada durante o mês de janeiro já ter atingido 162 milímetros, quase a média para o mês que é de 167 mm. Nesta semana, voltaram a ser vistos os bancos de areia em seu leito, situação que requer o uso racional de água por parte de toda a população. De acordo com a Defesa Civil do Município, à noite, às 21 horas desta terça-feira, o nível era de 63 centímetros, mesmo do dia anterior, mas durante o dia de ontem oscilou bastante, chegando a ficar em 60 cm à tarde. O nível de normalidade é entre 2 metros a 2,5 metros.

O nível mais baixo registrado em São Leopoldo neste ano foi de 0,31m no dia 14 de janeiro. Já o nível mais alto registrado foi de 2,07m no dia 19. Conforme a Defesa Civil de São Leopoldo, segue o alerta para temporais na região nesta quarta-feira, quando uma frente fria se desloca pelo oceano e faz com que as chuvas e os temporais avancem por todo o Estado a partir da fronteira com o Uruguai.

Com isso, o padrão da onda de calor é rompido e as temperaturas ficam mais amenas em comparação aos dias anteriores, quando o calorão foi queixa de quase todas as pessoas. A frente fria continua influenciando a chuva e a instabilidade sobre o Estado na quinta-feira (27). Na sexta-feira (28), o tempo estável deve retornar.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.