Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Especial Coronavírus ÔMICRON

Após aumento dos casos de Covid-19, São Leopoldo define ações para conter a doença

Centro de Testagens Municipal terá mais dois médicos para atendimento

Publicado em: 14.01.2022 às 17:16 Última atualização: 15.01.2022 às 10:52

Por conta do aumento dos casos de Covid-19 em São Leopoldo, o Comitê de Atenção ao Covid-19 se reuniu nesta sexta-feira (14) para discutir a situação e pensar em novas estratégias. 

Testagem no Centro de Atendimento Covid-19, no Ginásio Celso Morbach
Testagem no Centro de Atendimento Covid-19, no Ginásio Celso Morbach Foto: Thales Ferreira/PMSL

Uma das principais ações está relacionada ao Centro de Testagem Municipal (CTM), localizado na antiga sede da Unisinos. De acordo com o secretário de Saúde, Marcel Frison, dois médicos serão contratados e mais testes serão adquiridos. 

“A contaminação é muito rápida. Vamos ampliar o atendimento médico na Upa e dois médicos irão para o Centro de Testagem Municipal (CTM). Mais testes serão comprados. Mas vamos chegar num patamar tal que será preciso isolar as pessoas com problemas respiratórios”, afirmou Frison que confirmou que a solicitação feita pelo Conselho Municipal de Saúde (CMS/SL) para deixar a UPA Scharlau atendendo somente casos de Covid-19, não será atendida.

“Temos 500 pessoas que procuram o local diariamente por outras razões. Não há como barrar atendimento desse público. No entanto, vamos a partir de segunda-feira reforçar o quadro médico. A nossa grande dificuldade é encontrar profissionais da área dispostos a trabalhar na cidade nesse período de férias”.

A presidente do CMS/SL, Izabel Oliveira, comemorou a contratação de mais médicos. "Ficamos satisfeitos com a resposta positiva do pedido de reforço de médico na Upa e no CTM”.

Paralelo a isso, a Prefeitura suspendeu os eventos públicos que aconteceriam este mês e a fiscalização no comércio será reforçada, de acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, Juliano Maciel.

“Precisamos mobilizar a sociedade a manter os cuidados. A restrição de eventos nos espaços públicos em janeiro é uma sinalização. Vamos fazer cumprir o que já consta no decreto: obrigatoriedade de oferecer álcool gel, respeitar distanciamento”, destacou.

Até o momento, não há previsão de fechar as praças para circulação de pessoas. 

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.