Publicidade
Botão de Assistente virtual
Cotidiano | ABC Pra Você | Viver com saúde CÂNCER DE MAMA

Procedimento durante a mastectomia permite preservar mamilo de pacientes

Realização de uma "biópsia por congelação" durante a cirurgia fornece resposta ao especialista para poder decidir pela preservação de parte da mama

Por Redação
Publicado em: 27.05.2022 às 08:00 Última atualização: 27.05.2022 às 13:11

O atual padrão ouro para a maioria dos casos iniciais de câncer de mama é a cirurgia que remove apenas o tumor e uma mínima margem de segurança ao redor. Ainda assim, a mastectomia é muitas vezes necessária.

Exame feito durante a mastectomia permite verificar se é possível manter o mamilo
Exame feito durante a mastectomia permite verificar se é possível manter o mamilo Foto: Adobe Stock
Esse procedimento remove por completo a glândula mamária (podendo envolver ou não a retirada do mamilo). As indicações dependem do tamanho do tumor, do volume mamário, da presença de mutações genéticas de alto risco para câncer, da presença vários tumores na mesma mama, entre outros.

Na mastectomia simples, por exemplo, o cirurgião remove toda a mama, mamilo, aréola e pele. Na mastectomia poupadora de pele, o tecido mamário, o mamilo e a aréola são removidos, mas a maior parte da pele é preservada e usada na reconstrução imediata.

Há ainda a mastectomia poupadora de pele e mamilo, uma opção para as mulheres com algumas condições favoráveis, entre elas a presença de tumores distantes da pele e do mamilo. "O mamilo é uma identidade da mama. Muitas vezes, quando ele precisa ser retirado, a mulher busca uma reconstrução estética. Por isso é tão importante a busca pela conservação do mamilo na cirurgia", afirmou a ginecologista e mastologista Danielle Martin Matsumoto.

Exame feito na hora

Na mastectomia poupadora de pele e mamilo é muito importante que se busque a confirmação intraoperatória de que o mamilo não esteja acometido por partes do tumor. Assim, durante a cirurgia, o cirurgião remove um fragmento do tecido da região atrás do mamilo e faz uma "biópsia por congelação" durante o procedimento cirúrgico.

O material é analisado pelo médico patologista na hora, e vai indicar ao cirurgião se há presença do tumor no mamilo ou não, orientando a conduta médica. "Se isso não for feito na hora e o resultado final da análise da peça cirúrgica vier positivo depois de dez, 15 dias da cirurgia, é muito frustrante e desgastante para a mulher. Ela acabou de se submeter a uma cirurgia e terá que refazer o procedimento para tirar o mamilo. Essa é a vantagem da biópsia de congelação", explicou a a ginecologista e mastologista Danielle.