Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Região São Leopoldo

Trigêmeos prematuros dormem em camas improvisadas em banheira

Crianças ficaram quase dois meses internadas no hospital após o parto, agora família enfrenta dificuldades para oferecer cuidados aos filhos

Por Larissa Schreiber
Última atualização: 16.07.2016 às 09:07
Kaue Henrique, Ágata Andriely e Lindara Emanuely nasceram prematuros
São Leopoldo - Um dos momentos mais especiais após o nascimento de uma criança é quando ela chega em casa. A apreensão dos pais em conhecer o novo filho, estar sem a presença dos médicos e enfermeiras, saber seu gostos, sua forma de chorar e se comportar. Imagina tudo isso multiplicado por três. Pois o misto de alegria e medo é exatamente o que o casal Márcia Otero Machado, 31 anos, e Dirceu Silva de Campos, 37, está vivendo desde o início desta semana.
Pais de trigêmeos que nasceram em maio, os pequenos Kaue Henrique, Ágata Andriely e Lindara Emanuely passaram quase dois meses internados em um hospital de Porto Alegre após o nascimento prematuro. A vida que já não era fácil, agora está mais difícil. A casa padece pela falta de estrutura. As três crianças estão dormindo dentro de banheiras em cima da cama da mãe pois, além de não haver berços para todos, o frio e a umidade são grandes. O pai se mudou para o sofá na sala.
As duas irmãs mais velhas, Isadora Verônica Machado, 6, e Ketlyn Machado Santos, 12, filhas de Márcia, também residem no local insalubre. Segundo a mãe, Ketlyn não morava mais com ela, porém retornou à casa para ajudar com os bebês e por isso está fora da escola. Ela e a irmãzinha de 6 anos dormem em uma cama improvisada no chão. As brechas entre as tábuas do piso deixam transparecer a água da chuva acumulada no piso do terreno irregular. No teto da casa, estão pendurados guarda-chuvas abertos.
Quem quiser ajudar a família pode entrar em contato com eles pelos telefones: 8355.8000, 9989.5825 e 9503.8034.
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.