Publicidade
Opinião Dalciso Oliveira

O turismo para recuperação da economia gaúcha

Por Dalciso Oliveira
Publicado em: 24.10.2020 às 09:02

O turismo foi um dos primeiros setores afetados pela pandemia e penso que será o último a se recuperar totalmente. Levantamento da divisão nacional do comércio aponta que as perdas para o setor são gigantescas. Somente entre março e julho chegam a 8,5 bilhões aqui no RS.

Como é uma atividade econômica muito relevante para a economia gaúcha, o turismo será fundamental para a arrancada no pós pandemia. Mas, para isso, vai precisar captar recursos e ter linhas de financiamento especiais para buscar a inovação, que será uma grande aliada para se reinventar, buscar novas fontes.

As viagens regionais e o turismo de negócios serão a mola propulsora do processo de recuperação. A partir do momento em que as pessoas se sentem mais seguras com relação ao controle de transmissão do vírus, elas vão querer se "vingar" da pandemia e viajar, sair de suas casas. Mas, para isso, precisam ser implantados protocolos sanitários adequados em todas as atividades do setor. A iniciativa do Governo de implantar o "Selo Turismo Seguro", que visa classificar os estabelecimentos turísticos das cidades em categorias de acordo com o seu empenho em atender questões sanitárias, de segurança e qualidade no atendimento, será muito importante no processo.

No âmbito do turismo de negócios esta responsabilidade também deve estar presente. É urgente correr atrás dos prejuízos. Agora, com a retomada das feiras e eventos, iniciará o processo de recomposição dos negócios que ficaram parados por tanto tempo e isso ajudará a fazer a roda da economia voltar a girar. Depois de uma retração de cerca de 40% no setor de turismo, segundo o IBGE, esta retomada vai fomentar novos negócios.

Neste momento de crise, a união de forças vai ser determinante. O setor público e o privado precisam se aliar ainda mais. São necessárias linhas de crédito especiais para recompor minimamente as perdas ocasionadas pelo congelamento desta atividade econômica, e será fundamental o cumprimento do plano de segurança responsável para preservar a saúde das pessoas, tantos turistas como trabalhadores. Também é preciso investir em infraestrutura no Estado para viabilizar o turismo regional e ainda pensar em ações de promoção efetivas, com todas as informações importantes das rotas turísticas para incentivar as viagens com garantia da segurança necessária. O RS precisa cuidar dos empreendedores turísticos prejudicados, objetivando o retorno à normalidade, mesmo que com novas condições. Sempre digo que um estado que não valoriza quem origina renda não pode falar em desenvolvimento e o turismo é a atividade que mais gera riqueza no mundo. Atitude, união, criatividade e responsabilidade serão fundamentais para a retomada do turismo gaúcho.


O artigo publicado neste espaço é opinião pessoal e de inteira responsabilidade de seu autor. Por razões de clareza ou espaço poderão ser publicados resumidamente. Artigos podem ser enviados para opiniao@gruposinos.com.br
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.