Publicidade
Opinião

Portão quer permutar área para qualificar mobilidade

Por Thiago Padilha
Publicado em: 31.07.2020 às 16:00 Última atualização: 31.07.2020 às 16:42

Entrou em pauta na Câmara de Portão um projeto de lei que colabora para a ampliação dos loteamentos residenciais e aumenta o sistema viário do bairro São Jorge. A proposta propõe permutar um terreno de 300m², de propriedade da prefeitura, situado na Rua Iracema Kogler, loteamento Integração, por um lote de mesmo tamanho cuja frente se situa na Travessa São Luiz, esquina com a Rua Santa Luzia. Esse segundo lote foi usado para expandir a Rua Santa Luzia, ligando-a com a Rua Walter Kogler, que conecta as Ruas São Pedro e São José. Líder do governo na Câmara, o vereador José Volmar Wogt (PDT) explica que a ampliação da Rua Santa Luzia já ocorreu, embora ainda falte a pavimentação, que fica a cargo da empresa responsável pela construção do loteamento Integração. "O projeto vem para regulamentar uma situação já consolidada", relata.

Novas oportunidades

Wogt reitera que a permuta é de interesse público. "Além da abertura da Santa Luzia, tem a questão de que esse terreno já era utilizado pelo município para rede de drenagem, algo que o deprecia", explica. Segundo o vereador, o governo municipal acerta ao propor o projeto, porque ele representa o crescimento, que gera emprego, renda e incentiva o comércio. "Sempre que se abre um novo loteamento, são oportunidades que surgem."

Eficiência permanente

Foi aprovado, em segunda votação e por unanimidade, o projeto que institui a política permanente de Eficiência Hidroenergética no Serviço Municipal de Água e Esgotos (Semae). Ontem a Câmara aprovou também uma emenda de autoria do vereador Arthur Schmidt (MDB) no sentido de alterar a redação do artigo 7º, para relacionar os indicadores previstos nos artigos 4º e 7º da lei. O plenário ainda recusou outras duas emendas de autoria do mesmo vereador.

Testes em servidores

O presidente da Câmara de Esteio, Mário Couto (MDB), quer que a prefeitura faça testes para Covid-19 nos servidores públicos que trabalham presencialmente ao menos uma vez por semana. Por unanimidade, os vereadores aprovaram anteprojeto que faz essa sugestão ao prefeito Leonardo Pascoal (Progressista). Além disso, quer que seja testado todo servidor que tenha tido contato com infectados.

Proteção dos trabalhadores

Para Couto, as medidas são necessárias uma vez que o número de contaminados continua a crescer. Ele também defende que a administração pública tem o dever de proteger os funcionários, sobretudo os que estão mais expostos. "Temos os casos, como os dos profissionais que necessitam atuar de maneira presencial para prestar serviços à comunidade."


O artigo publicado neste espaço é opinião pessoal e de inteira responsabilidade de seu autor. Por razões de clareza ou espaço poderão ser publicados resumidamente. Artigos podem ser enviados para opiniao@gruposinos.com.br
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.