Publicidade
Notícias | São Leopoldo São Leopoldo

Na abertura de ação pelo fim da violência, Pacto pela Vida das Mulheres é lançado

Programação da campanha "16 dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres" deve seguir até o dia 10 de dezembro

Publicado em: 21.11.2020 às 14:14 Última atualização: 21.11.2020 às 14:55

Live de abertura da ação na cidade ocorreu na sexta-feira (20) Foto: Divulgação/Prefeitura de São Leopoldo
O lançamento do Pacto pela Vida das Mulheres marcou o início da programação deste ano da campanha “16 dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres” em São Leopoldo. Em reunião online, na tarde desta sexta-feira (20), a Secretaria de Políticas para Mulheres (Sepom) expôs o documento que visa a garantia de direitos às mulheres do município.

De acordo com nota enviada pela Prefeitura de São Leopoldo, o pacto prevê uma série de políticas públicas, em áreas da vida social como: educação, trabalho, saúde, segurança pública, poder judiciário, assistência social, entre outras. Ele é necessário não apenas em resposta aos efeitos da violência contra as mulheres, mas também para a prevenção, assistência, proteção e para a garantia dos direitos das mulheres em situação de violência, além de garantir a punição dos agressores.

Segundo a titular da Sepom, Danusa Alhandra, este compromisso é importante para que as ações de enfrentamento e combate a violência de gênero sejam aprimoradas. “O Pacto pela Vida das Mulheres é um documento base para o desenvolvimento de ações de prevenção a violência contra as mulheres. A partir dele é possível avançar na execução de políticas públicas para o gênero para além da administração municipal, atingindo diversos órgãos da sociedade civil”.

Mais visibilidade

Danusa ressaltou que lançar este pacto durante a campanha dos 16 dias de Ativismo é necessário para visibilizar o problema da violência contra as mulheres “Este pacto surge para engajar toda a sociedade na luta pelo fim da violência de gênero. É a partir do debate e do compromisso entre administração e sociedade civil que se combate e se previne a violência”, comenta.

Por fim, a secretária reforça ainda a importância da participação de todos na campanha, que é um movimento anual, que reflete e debate com toda a sociedade a questão da violência contra as mulheres. “Apesar das restrições da pandemia de covid-19, conseguimos organizar uma programação com lives e reuniões onlines para discutir os problemas enfrentados diariamente por todos as mulheres. É importante que todos venham debater conosco para construirmos uma cidade mais segura para todos”, conclui.

A programação completa da campanha está disponível aqui.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.