Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Rio Grande do Sul Luto

'Ele vivia isso aqui de alma e coração', diz colega de professor de capoeira que faleceu em Torres

Funcionário da prefeitura de Soledade há mais de 16 anos, Juliano Pinto dava oficinas diárias de capoeira para mais de 250 alunos

Por Jauri Belmonte
Última atualização: 14.01.2020 às 15:34

Professor tinha 42 anos e atuava há 16 na rede municipal Foto: Facebook/Reprodução

'Uma pessoa querida por todos os colegas e que vivia isso aqui de alma e coração'. Esta foi a frase dita por Thaís Bedin, coordenadora do Centro Cultural de Soledade, no norte do Estado. A referência era ao colega Juliano Pinto, 42, que faleceu acidentalmente depois de perder o equilíbrio e cair do topo da Torre do Meio, em Torres, na manhã desta terça-feira (14). Segundo o Corpo de Bombeiros, a queda aconteceu de uma altura aproximada de 35 metros.

Ele, que era professor de capoeira, integrava uma excursão com, aproximadamente, 40 pessoas, dentre alunos, ex-alunos e outros amigos. O passeio acontecia anualmente desde 2017. "Ele amava esse momento da excursão. Querendo ou não, era uma forma de promover uma atividade diferente aos nossos alunos e levá-los ao litoral. Ele tinha todos como se fossem parte da família dele e o sentimento era mútuo", diz Thais.

Juliano morava sozinho e não tinha filhos. Funcionário da prefeitura há mais de 16 anos, ele dava oficinas diárias de capoeira para mais de 250 alunos, incluindo o Centro Cultural e seis escolas da cidade.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.